Skip to content Skip to navigation

Chamada para o livro: Caminhos Percorridos na Construção da Informática na Educação no Brasil

Informações para autores submeterem contribuições para o livro
Caminhos Percorridos na Construção da Informática na Educação no Brasil
Date: 
Thursday, October 12, 2017 (All day) to Monday, November 27, 2017 (All day)
Organização: José Armando Valente (Unicamp) e Paulo Blikstein (Stanford) Este é o quinto livro de uma série organizada pelo Lemann Center da Universidade de Stanford (EUA), sob a direção do Prof. Paulo Blikstein. A série visa abordar temas que explorem a inovação e o uso educacional e o uso de tecnologias computacionais na educação, como programação, robótica e computação física. Este quinto volume, objeto desta chamada, será focado na visão histórica da implantação da informática na Educação Básica e Superior no Brasil.

Caminhos Percorridos na Construção da Informática na Educação no Brasil

Organizadores

José Armando Valente (Unicamp) e Paulo Blikstein (Stanford)

Estrutura do livro

O livro terá duas partes, sendo Parte 1 constituída por artigos de pesquisadores convidados, que participaram dos primeiros projetos e iniciativas de implantação da informática na educação, como o Projeto EDUCOM e o Projeto FORMAR. A Parte 2 será formada por artigos selecionados pelos organizadores, segundo critérios estabelecidos por este edital.

Público alvo

Professores da Educação Básica, gestores educacionais, pesquisadores, empreendedores, acadêmicos, gestores de políticas educacionais interessados nos usos de tecnologias na educação no Brasil.

Apresentação

Este é o quinto livro de uma série organizada pelo Lemann Center da Universidade de Stanford (EUA), sob a direção do Prof. Paulo Blikstein. A série visa abordar temas que explorem a inovação e o uso educacional e o uso de tecnologias computacionais na educação, como programação, robótica e computação física. Este quinto volume, objeto desta chamada, será focado na visão histórica da implantação da informática na Educação Básica e Superior no Brasil.

O uso dos computadores na educação no Brasil acontece praticamente desde essas máquinas passaram a ser instaladas em algumas universidades. No início dos anos 70, foram realizadas diversas experiências na UFRJ, UFRGS e UNICAMP, consideradas de cunho investigativo. A presença do Ministério da Educação (MEC) aconteceu somente em 1981 e em 1982 com a realização de dois seminários nacionais, que culminaram com o lançamento do Projeto EDUCOM, que desenvolvido em cinco universidades: UFPe, UFMG, UFRJ, UFRGS e UNICAMP. Desde essa experiência, um longo caminho tem sido percorrido, passando por diferentes fases, como a educação a distância e mais recentemente o uso dos dispositivos móveis sem fio.

Esse livro tem por objetivo registrar essa caminhada, divulgar e refletir sobre as experiências e os legados que essas experiências proporcionaram. Desta forma, convidamos pesquisadores, designers e professores de educação básica e superior a submeterem suas contribuições.

Temas de interesse

Neste livro, buscamos enfatizar a história sobre o desenvolvimento dos seguintes temas (mas não exclusivamente):

  • Estabelecimento de atividades de pesquisa.
  • Implantação de atividades em escolas, relatadas por pesquisadores, professores ou gestores.
  • Implantação de ambientes de aprendizagem usando tecnologias.
  • Relato sobre o desenvolvimento de tecnologias educacionais.
  • Organização de eventos sobre uso de tecnologias na educação.

Informações para submissão de propostas de capítulos

Para as propostas de capítulos, estamos interessados em iniciativas que tenham ocorrido de forma sistemática nos últimos 35 anos relativas à implantação de experiências e projetos sobre o uso de tecnologias na educação. Por se tratar de um livro sobre a história da Informática na Educação, as atividades relacionadas no capítulo deverão ter sido iniciadas há pelo menos dez anos (exceções serão consideradas caso a caso).

A proposta deve fornecer subsídios para que os editores e pareceristas possam avaliar em que grau o tema do capítulo poderá contribuir para produção do livro. Neste sentido é importante caracterizar na proposta: (i) Breve introdução; (ii) natureza da experiência a ser relatada (iii) caracterização do ambiente escolar, organização e duração das atividades realizadas; (iv) principais fatores históricos a serem relatados; (v) experiência da equipe proponente; (vi) estrutura (breve sumário comentado) do capítulo completo a ser produzido em caso de aceite.

Formato das propostas de capítulos (submissão inicial)

A proposta não deve exceder 1000 palavras (não há restrição para o número de imagens) e deve ser um arquivo PDF. Para direcionar a elaboração das propostas, dando uma melhor idéia do tamanho de cada capítulo fornecemos a seguir informações sobre o formato dos capítulos completos: estes deverão ter entre 15 e 25 páginas A4, em fonte 12 pt com espaçamento 1.5. Figuras, tabelas e referências devem estar incluídas neste limite de páginas.

Critérios de avaliação das propostas de capítulos

Cada proposta de capítulo será avaliada conforme os seguintes critérios:

  • Relevância histórica da atividade.
  • Qualificação da experiência relatada.
  • Qualidade da reflexão dos autores sobre a experiência relatada.
  • Qualidade da escrita - clareza, concisão e estrutura da proposta de capítulo.
  • Aderência ao formato e limite de palavras da proposta.
  • Experiência da equipe proponente.

Datas importantes do processo editorial

A elaboração do livro seguirá as seguintes etapas:

  1. Submissão das propostas de capítulos (até 1000 palavras) pelos autores (01/12/2017)
  2. Avaliação e indicação dos trabalhos selecionados (18/12/2017)
  3. Submissão dos textos completos dos capítulos (30/04/2018)
  4. Avaliação e divulgação do resultado final (31/05/2018)
  5. Revisão final e publicação (Junho a Setembro de 2018)

Formulário de submissão: Clique aqui para o formulário de submissão